Lesões do ligamento cruzado anterior (LCA)

A ruptura, ou estiramento, do ligamento cruzado anterior é uma das lesões mais comuns no joelho.

Atletas que praticam esportes de alta demanda física, como o futebol, o futebol americano e o basquete, têm maior probabilidade de lesionar os ligamentos cruzados anteriores.

Quando o ligamento cruzado anterior é lesionado, é grande a chance de que uma intervenção cirúrgica seja necessária para recuperar as funções do joelho. Ela dependerá de vários fatores, entre eles: a gravidade do ferimento e o nível de atividade do paciente.

Descrição

Em aproximadamente metade das lesões do ligamento cruzado anterior há lesões associadas, como: danos à cartilagem articular, aos meniscos ou a outros ligamentos.

As lesões dos ligamentos são chamadas de “estiramentos”, e são classificadas conforme uma escala de gravidade.

Distensões de grau 1. Em um estiramento de grau 1, o ligamento é levemente danificado. Ele foi levemente estirado, mas ainda consegue manter a articulação do joelho estável.

Distensões de grau 2. Em um estiramento de grau 2, o ligamento é estirado até o ponto de se soltar. Costuma ser chamado de ruptura parcial do ligamento.

Distensões de grau 3. Este tipo de estiramento costuma ser chamado de ruptura total do ligamento. O ligamento é separado em dois pedaços, e a articulação do joelho fica instável.

O ligamento cruzado anterior pode ser lesionado de várias maneiras:

  • Mudança rápida de direção
  • Parar de uma vez
  • Reduzir a velocidade durante uma corrida
  • Apoiar os pés incorretamente depois de um salto
  • Contato direto ou colisão, como um desarme no futebol

Vários estudos demonstraram que atletas do sexo feminino têm incidência de lesões do LCA maior que os do sexo masculino em determinados esportes. As explicações propostas sugerem que essa diferença seja devida a diferenças no condicionamento físico, na força muscular e no controle neuromuscular. Outras causas sugeridas incluem diferenças no alinhamento da pelve com o membro inferior (perna), maior frouxidão dos ligamentos e efeitos do estrógeno nas propriedades dos ligamentos.

Tratamento

O tratamento para a ruptura do LCA rompido variará conforme as necessidades de cada paciente. Por exemplo, atletas jovens envolvidos em esportes de agilidade precisarão provavelmente de cirurgia para voltar à prática do esporte. Pessoas menos ativas, normalmente mais idosas, podem conseguir retomar estilos de vida mais calmos sem cirurgia.

Tratamento não cirúrgico

O LCA rompido não cicatriza sem a realização de cirurgia. Mas o tratamento não cirúrgico pode ser efetivo para pacientes que são mais idosos, ou que têm um nível de atividade física muito baixo. Se a estabilidade do joelho como um todo estiver preservada, o médico pode recomendar opções não cirúrgicas simples.

Órteses. O médico pode recomendar o uso de uma órtese para proteger o joelho da instabilidade. Para conferir proteção adicional ao joelho, também é possível o uso de muletas, para evitar que o peso do corpo seja apoiado no joelho lesionado.

Fisioterapia. À medida que o inchaço diminuir, um programa cauteloso de reabilitação será iniciado. Exercícios específicos restaurarão as funções do seu joelho e fortalecerão os músculos que circundam o joelho.

Tratamento cirúrgico

Reconstrução do ligamento. A maioria das rupturas de LCA não pode ser suturada (unida com pontos). Para reparar cirurgicamente o LCA e recuperar a estabilidade do joelho, o ligamento precisa ser reconstruído. O médico substituirá o ligamento rompido por um enxerto de tecido. Esse enxerto age como uma plataforma para o crescimento de um novo ligamento.

Os enxertos podem ser obtidos de várias fontes. Normalmente, são retirados do tendão patelar, que se estende entre a rótula e o osso da perna. Os tendões da parte posterior da coxa são uma fonte comum de enxertos. Às vezes um tendão do quadríceps, que desce pela coxa partindo da rótula, é usado. Por fim, também pode ser usado enxerto de um cadáver (aloenxerto).

Todas as fontes de enxerto têm suas vantagens e desvantagens. As opções de enxerto devem ser discutidas com o cirurgião ortopédico para determinar qual é a melhor.

Como leva algum tempo para o ligamento incorporar, um atleta pode levar seis meses ou mais para voltar ao esporte depois de uma cirurgia.

Procedimento. A cirurgia para reconstruir o ligamento cruzado anterior é realizada pela inserção de um artroscópio por pequenos cortes. A cirurgia artroscópica é menos invasiva. Os benefícios das técnicas menos invasivas incluem menos dores decorrentes da cirurgia, menor permanência no hospital e menores tempos de recuperação.

A não ser que seja o tratamento para uma lesão associada à dos ligamentos, a reconstrução do LCA não costuma ser realizada imediatamente. Espera-se a cessação da inflamação e o retorno dos movimentos antes da cirurgia. A realização muito precoce da reconstrução do LCA aumenta muito o risco de artrofibrose, ou formação de cicatriz na articulação, o que traz o risco de perda de movimentos do joelho.